Segunda - Sexta- 7:00 - 19:00Sábado - 8:00 - 12:00
Benjamin dos Anjos, 747Melo - Montes Claros

O que mudará nas políticas de saúde pública pós pandemia?

Você já parou para se perguntar o que mudará nas políticas de saúde pública pós pandemia? 

É um pouco complicado tentar imaginar isso, afinal, estamos vivendo tempos de incertezas. Muitas coisas mudaram e muitas ainda mudarão. Os comportamentos das pessoas estão diferentes para diversas situações, já que foi necessário nos adaptarmos a situação. 

As pessoas passaram a trabalhar em casa, as escolas fecharam, oferecer plano de saúde empresarial para os funcionários se tornou algo mais importante do que nunca e assim por diante. 

Mas e a saúde no Brasil? É possível ter uma ideia do que será alterado nas políticas de saúde pública? 

O coronavírus provocou algumas mudanças no setor de saúde como a reorganização da assistência, alterações de protocolos, entre outras. Setores privado e público, tiveram que unir forças em um momento tão delicado. 

Mas e quanto a pandemia acabar? Como vão se reorganizar? 

Para saber mais sobre o que mudará nas políticas de saúde pública pós pandemia, continue a leitura e confira! 

O que esperar de mudanças nas políticas de saúde pública

O distanciamento social passou a ser uma luta de gestores públicos, tivemos que ver o setor de saúde comprometido devido a alta demanda – que já era grande -, e agora não sabemos o que ainda poderá vir. Afinal, em alguns países, já está ocorrendo a segunda onda de coronavírus

Este é um momento que está exigindo foco em estratégias para que a pandemia seja enfrentada. Mas, precisamos nos preocupar com o futuro da saúde público e também ter plano de saúde individual para médio e longo prazo. 

Veja a seguir, algumas lições da pandemia de coronavírus para o sistema de saúde no Brasil. 

Investimento e melhoria na estrutura

Cerca de 75% dos brasileiros contam com o SUS (Sistema Único de Saúde). Porém, o sistema oferece apenas 23 mil leitos de UTI, sendo 1,4 leito de terapia intensiva para cada 10 mil pessoas. 

Quando falamos em sistema privado, que atende apenas 25% dos brasileiros, possui quase a mesma quantidade de leitos de UTI – que são 22,7 mil. 

Esses números só mostram um grande problema para a saúde público do país. Existe um desequilíbrio que pode gerar uma alta demanda para o SUS. A pandemia apenas evidenciou a necessidade de fazer melhorias no sistema público de saúde. 

É importante que estratégias sejam criadas para que ocorra uma melhor administração e diagnóstico de fluxo intenso, principalmente focar em expandir a quantidade de leitos disponíveis. 

Confiar na ciência

A área de pesquisa tem ganhado muito destaque devido à pandemia de coronavírus e, provavelmente, continuar em crescimento. 

Para que você tenha noção da importância em se investir e confiar na ciência, no fim de fevereiro, cientistas brasileiros conseguiram em apenas dois dias sequenciar o genoma do coronavírus. Já em outros países, esse trabalho levou cerca de 15 dias. 

Esse feito foi muito importante para identificar a origem do vírus, além de suas mutações. 

Além disso, não podemos deixar de falar do respirador pulmonar emergencial que foi desenvolvido por um equipe da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. O aparelho possui baixo custo e pode ser fabricado em poucas horas. 

Maior acesso à informações

A pandemia de coronavírus nos mostrou como é importante que ocorra o compartilhamento correto de informações de segurança e de atualizações sobre doenças. 

Para evitar a propagação do vírus, é necessário seguir alguns cuidados básico, como lavar as mãos com água e sabão, usar álcool em gel, usar máscara, evitar passar as mãos no rosto e assim por diante. 

São ações simples, mas que tiveram que ser compartilhadas rapidamente para minimizar a quantidade de novos casos. 

Os veículos de imprensa e portais especializados tiveram uma grande importância para esse compartilhamento de informações necessárias. Passamos a ver as instruções na TV, cartazes em locais públicos e privados, em locais de trabalho e muito mais.

Com esse cenário, conseguimos ver como é importante que exista uma comunicação entre profissionais da saúde, órgãos governamentais e população. 

Além disso, como ainda não existe um previsão para o fim do isolamento social, a tendência é que as consultas online (telemedicina) continuem ocorrendo e até mesmo se tornem uma tendência.

Conclusão

Como falamos no início do post, é muito difícil ter certeza sobre o que mudará nas políticas de saúde pública pós pandemia, afinal, são tempos de incerteza para todos. 

Porém, a pandemia de coronavírus pode servir com um convite para que órgãos públicos, pessoas e a área da saúde observem algumas lições e possam pensar em soluções e tendências para o futuro. 

Não sabemos quando podemos passar por uma outra pandemia, e isso pode facilmente acontecer novamente. Portanto, é importante que as políticas de saúde pública estejam preparadas caso isso aconteça. 

Esperamos que, depois deste post, algumas das suas dúvidas sobre o que mudará nas políticas de saúde pública pós pandemia tenham sido esclarecidas!

Add Comment

Open chat